Políticas Públicas -CRAS-CREAS-SUAS‏‏‏

Pós-Graduação presencial em Santa Cruz do Sul/RS
politicas


MATRIZ CURRICULAR

Adoção e Relações Familiares

Controle Social: Democracia, Participação e Cidadania

Legislação, Regulamentação e Normatização na Política de Assistência Social

Família e a Intervenção Profissional do Assistente Social

Gestão do Conhecimento na Administração Pública

Medidas Sócio-Educativas para Adolescentes em Conflito com a Lei

Políticas Sociais: Família, Criança, Adolescente, Idoso e Pessoa com Deficiência

Políticas Públicas de Assistência Social no Brasil

– SUAS

– CRAS

– CREAS

Redes Sociais e Territorialidade

Responsabilidade Social e o Terceiro Setor

Gestão de Pessoas na Administração Pública

Autoconhecimento e as Relações Interpessoais*

Metodologia da Pesquisa*

Didática e Metodologia do Ensino Superior*

Estudos Autônomos – Artigo Científico

Carga horária: 420h

Organização das aulas:

Dois encontros presenciais, quinzenais aos sábados, das 8h às 17h.

Nos primeiros três meses trabalhamos na divulgação e formação de turma, nestes 3 primeiros meses será apenas um encontro mensal, após, duas vezes por mês.

Local das Aulas:

Auditório da APAE de Santa Cruz do Sul

Rua Félix Hoppe, 53 – Centro

Valor de investimento:
24 x R$319,00 – Inicia a pagar 30 dias após a primeira aula

Taxa de matrícula:
R$200,00

Saiba mais sobre curso, cadastre seu e-mail neste link⤵
http://bit.ly/2a80CMYPoliticasPublicas

Informações e matrículas com nossa consultora educacional:
Marcia Gewehr
51 9844 5025
marciacensupeg@hotmail.com
É sua hora de escolher. Invista em seu futuro!
‪#‎PósGraduação‬ ‪#‎PolíticasPúblicas‬ ‪#‎AssistênciaSocial‬

COMBO Pós-Graduação Supervisão Escolar e Orientação Educacional‏

COMBO Pós-Graduação Supervisão Escolar e Orientação Educacional
Post_face_matriz_03---20-porcento-de-texto

MATRIZ CURRICULAR SUPERVISÃO ESCOLAR

-Coordenação Pedagógica: Relações Interpessoais, Ética e Trabalho Coletivo na Escola
– Educação Especial Inclusiva
– Gestão Democrática: Teoria e Prática
– Organização do Trabalho Pedagógico
– Planejamento e Avaliação Institucional
– Políticas Educacionais do Contexto Societário Atual
– Tecnologias Inovadoras Aplicadas a Educação
– Supervisão Educacional I: Pressupostos e Conceitos
– Supervisão Educacional II: Planejamento e Intervenção no Cotidiano Escolar
– Supervisão Educacional III: As Relações na Escola
– Supervisão Educacional IV: Desafios da Atualidade
– Estágio Supervisionado – Supervisão Escolar
– Didática e Metodologia do Ensino Superior
– Metodologia da PesquisaI
– Metodologia da Pesquisa II
CARGA HORÁRIA: 560 h

MATRIZ CURRICULAR ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

– Coordenação Pedagógica: Relações Interpessoais, Ética e Trabalho Coletivo na
Escola
– Educação Especial Inclusiva
– Gestão Democrática: Teoria e Prática
– Organização do Trabalho Pedagógico
– Planejamento e Avaliação Institucional
– Políticas Educacionais do Contexto Societário Atual
– Tecnologias Inovadoras Aplicadas a Educação
– Orientação Educacional I: Pressupostos e Conceitos
– Orientação Educacional II: Teoria e Prática
– Orientação Educacional III: Relações Interpessoais
– Orientação Educacional IV: Desafios da Atualidade Estágio Supervisionado em Orientação Educacional.
– Didática e Metodologia do Ensino Superior
– Metodologia da Pesquisa
– Estudos Independentes e Monografia e/ou Artigo Científico
CARGA HORÁRIA: 560 h

Organização das aulas:

Dois encontros presenciais, quinzenais aos sábados, das 8h às 17h.

Nos primeiros três meses trabalhamos na divulgação e formação de turma, nestes 3 primeiros meses será apenas um encontro mensal, após, duas vezes por mês.

Local das Aulas:

Auditório da APAE de Santa Cruz do Sul

Rua Félix Hoppe, 53 – Centro

Valores de BOMBO 2 em 1

Supervisão Escolar : 30 x R$169,50

Orientação Educacional: 30 x R$ 169,50

Valores fora do COMBO

Supervisão Escolar: 30x R$229,00

Orientação Educaconal; 30x R$229,00

Documentação necessária para matrícula:

– 1 fotos 3×4
– cópia comprovante de conclusão de graduação (diploma autenticado) ou certificado de conclusão
– cópia comprovante de residência
– cópia carteira de identidade
– cópia CPF
– cópia certidão (nascimento/casamento)
Cadastre seu e-mail e receba mais informações:

http://bit.ly/29JBRLTComboSupervisãoOrientação

Celular/WhatsApp (51)9844-5025
e-mail: marciacensupeg@hotmail.com

Palestras Neurociência e Educação

NEUROCIÊNCIAS E EDUCAÇÃO

Palestrante
Prof. Dr. Luiz Antonio Corrêa
Sem título-1

TEMAS ABORDADOS:
– Neuropsicopedagogia
– Sistema Nervoso Central (SNC)
– Neuroplasticidade Cerebral
– Cognição
– Emoção
– Estímulo
– Alimentação e Mielinização
– Como a Criança Aprende
– Transtornos e Síndromes
– A Influência da Medicação na Aprendizagem

168356_191970890827438_7074277_n

Luiz Antonio Corrêa
– Presidente da Sociedade Brasileira de Neuropsicopedagogia SBNPp
– Doutor em Psicologia pela USAL Buenos Aires/Argentina
– Pedagogo e Psicólogo pela ACE/SC
– Formação em Psicanálise
– Gestor em Recursos Humanos
– Professor de Pós-Graduação em vários estados brasileiros
– Palestrante no Brasil e Exterior

Contatos Para Palestras:
email-logo

falecom@luizantoniocorrea.com.br
palestra@cursoposneuro.com.br
enviodewhatsapp06

(51) 9844-5025
(41) 9107-6892
(41) 3308-5122
webdesign
Cadastre seu e-mail no link abaixo e receba maiores informações:http://bit.ly/2a3BppSPalestraLuizAntonioCorrea

Palestra Luiz Antonio Corrêa

PALESTRANTE21

Professores não sabem como o aluno aprende, diz Iván Izquierdo

Iván Antônio Izquierdo é médico e neurocientista, especialista nos mecanismos da memória e reconhecido internacionalmente. Naturalizou-se brasileiro em 1981, pois nasceu em Buenos Aires, fez sua graduação e doutorado pela Universidade de Buenos Aires e pós-doutorado na Universidade da California em Los Angeles (UCLA). Foi professor da Universidade de Córdoba, na Argentina, e mudou-se para o Brasil em 1973, incorporando-se posteriormente à Escola Paulista de Medicina (hoje Unifesp) onde fundou um grupo de pesquisas em neurociência.
Durante mais de 20 anos, Izquierdo integrou o Departamento de Bioquímica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
O médico, pós-doutor pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, é um dos pesquisadores brasileiros mais reconhecidos e premiados em todo o mundo e uma autoridade quando o assunto é biologia cerebral, principalmente nos estudos da memória e do aprendizado, temas com o qual trabalha desde os 19 anos. Em entrevista ao Jornal do Comércio, o coordenador do Centro de Memória da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) fala, entre outras coisas, sobre a importância dos conhecimentos de neurociência no ensino, a necessidade de o professor saber como o aluno aprende e o papel das emoções no aprendizado.
ivan

Jornal do Comércio – O que se sabe hoje a respeito de como o cérebro aprende?

Ivan Izquierdo – Sabe-se muita coisa. Temos avançado bastante no conhecimento sobre como aprender, como formar memória e evocar memória. Essas são três coisas que hoje conhecemos bem. Conhecemos os mecanismos, tanto em termos de quais lugares do cérebro participam, quanto de quais processos bioquímicos intervêm em cada um desses lugares.

JC – O ensino nas escolas brasileiras é muito calcado no uso da memória. Essa é a melhor forma de fazer com que alguém realmente aprenda algo?

Izquierdo – Já não é tanto assim. Os construtivistas acabaram com isso. O que é muito ruim, porque era útil. Há algumas coisas que só podem ser adquiridas decorando-as. Tudo o que aprendemos é por meio da memória, mas há formas e formas. As tabuadas de multiplicação, por exemplo. Não há forma alguma de aprender isso por meio de raciocínio. Tem de ler e repetir até que se guarde. O mesmo vale para poesias e letras de música. Para essas coisas, é necessário decorar. Não há outra forma. Então, não é ruim decorar. Para muitas coisas serve e é imprescindível, já para outras, não é tão prático ou útil.

JC – Como a neurociência pode ser usada por educadores para aprimorar o aprendizado dos alunos?

Izquierdo – Já ajudou e ajuda. Os brasileiros estão começando a se dar conta de que isso é importante. Os educadores estão começando a aprender um pouco de neurociência. Estão se dando conta de que há horas e idades em que o cérebro pode aprender e outras em que não pode, pois não amadureceu o suficiente. É uma questão de ensinar para cada um o que corresponde com a sua idade e com o seu conhecimento prévio.

JC – Os professores ensinam sem saber como o aluno aprende?

Izquierdo – Sem saber absolutamente nada de como o aluno aprende. Creio que seja um dos últimos países do mundo onde acontece isso. Se não entendermos como alguém aprende, não vamos poder ensinar. Isso é simples. Por isso que o ensino anda tão mal no Brasil. Porque se ensinam coisas para alunos que não conseguem aprender. Porque, ou se ensina no momento errado da vida dele ou no momento errado da escolaridade. O aprendizado é vagaroso, leva anos. Todas as coisas têm seu tempo e seu momento. E isso depende do aprendizado prévio e da idade da pessoa. Do grau de maturação, que não é influído só pela idade, mas também pelo meio.

JC – O que o professor deveria saber sobre neurociência para poder ensinar melhor?

Izquierdo – Por exemplo, saber que existe um cérebro, como ele funciona basicamente, coisa que a maioria dos professores não sabe. É o cérebro dos alunos que vai aprender, e isso os professores nem pensam, porque não acham que seja assim. Acham que se aprende com ele falando e o outro ouvindo. Quem aprende é o cérebro e o faz de muitas maneiras ao mesmo tempo, e isso o professor tem de saber. Saber o que é aprendizado, o que é memória, onde ela se faz, como se faz. Uma vez que aprenda isso, terá muito mais facilidade em ensinar.

JC – Não usar isso é um atraso?

Izquierdo – É um atraso horripilante. Somos o 88º país no ranking mundial de educação e o 7º no ranking da economia. Sem dúvida que muito passa por isso.

JC – As crianças e os jovens fazem muito uso de ferramentas advindas das novas tecnologias da comunicação e da informação, como a internet. Isso pode alterar o processo de cognição?

Izquierdo – As novas tecnologias alteram muito o processo de cognição. Facilitam enormemente, porque poupam trabalho ao cérebro. O cérebro não tem de aprender e memorizar uma série de coisas, porque isso está no Google, ou em um programa, ou se obtém da internet de alguma maneira.

JC – O que leva uma pessoa a esquecer de algo que aprendeu em determinado momento da vida? É o desuso ou é a forma como aprendeu?

Izquierdo – O desuso pode levar a atrofia dos neurônios que fizeram aquela memória. Ele faz com que as sinapses desapareçam. O uso, por sua vez, estimula as sinapses. A forma como aprendeu também (pode afetar). Temos de pensar que perdemos a maioria das coisas que aprendemos. A terceira palavra de minha frase anterior, por exemplo. Eu não lembro mais, você não lembra mais. Ambos usamos esta palavra, você para entender o que eu estava dizendo e eu para dizer o que queria. Muitos pedaços de informação se perdem. Duram só alguns segundos, ou milissegundos. Isso se chama memória de trabalho e tem essa sina de morrer logo depois que nasce. E graças a Deus que é assim. Imagina se lembrássemos daquela terceira palavra, estaríamos continuamente repetindo-a, e ela nos prejudicaria a entender o resto.

JC – O que influencia para que essas partes fiquem na memória?

Izquierdo – São aquelas que nosso cérebro acha, com base nas suas experiências, que são importantes. A nossa vontade pouco tem a ver. O cérebro faz isso automaticamente. O mais importante para o cérebro é a sobrevivência e, para isso, a coisa que ele mais lembra são as memórias ruins. Memórias de coisas boas são bonitas. Mas, se esquecermos de olhar para a esquerda quando atravessamos uma rua, seremos atropelados. Essas coisas aprendemos desde cedo e são as mais importantes.

JC – O ensino em sala de aula tende a ser promovido de uma forma racional, com as emoções sendo deixadas de lado. Qual a importância das emoções no processo de aprendizado?

Izquierdo – As emoções se incorporam à memória e ajudam a memória. As memórias que melhor lembramos são as mais emocionantes. São aquelas acompanhadas do que se convencionou chamar de alerta emocional. Por exemplo: com quem a pessoa estava no momento que ficou sabendo que um ente querido morreu. Isso você não esquece nunca. Do dia anterior a isso ou da semana posterior, todo mundo esquece.

JC – Os últimos estudos na área da neurociência, de aprendizado e cognição, têm avançado em qual direção?

Izquierdo – Em todas. A participação das emoções, que substâncias regulam isso, quais os lugares do cérebro regulam isso. Em todas as direções ao mesmo tempo. Lamentavelmente, não temos avançado muito no tratamento de doenças da memória. Por exemplo, a terrível doença de Alzheimer. Estamos sabendo mais coisas sobre como se produz, a que se deve, e, com isso, aprendendo como tratá-la melhor, mas ainda é uma doença que faz estragos.

JC – O cérebro ainda apresenta muitos mistérios a serem desvendados?

Izquierdo – Muitíssimos. Às vezes, me dá a impressão de que cada dia apresenta mais. Trabalha-se e trabalha-se e parece que se está caminhando no mesmo lugar. Aparecem coisas novas. Na medida em que se vão descobrindo novidades, essas descobertas trazem coisas novas, realidades novas.

img_6141
Por: Juliano Tatsch
Fonte: http://jcrs.uol.com.br/

SAIBA MAIS ⤵
Clique Aqui e Saiba Mais!

Cursos e oficinas para profissionais da área da Educação – Taise Agostini em Santa Cruz do Sul

Cursos e oficinas para profissionais da área da Educação – Taise Agostini em Santa Cruz do Sul

Jogos, brincadeiras e recursos lúdicos que estimulam a aprendizagem.
CARGA HORÁRIA: 8 horas
DATA:27/08/2016
LOCAL: Auditório da APAE- Santa Cruz do Sul

13321889_1360070027343549_8422842623567377904_n
INFORMAÇÕES SOBRE A PALESTRANTE:
Formação em Pedagogia com ênfase em Educação Infantil, séries iniciais, inclusão e coordenação escolar
Pós Graduada em Psicopedagoga Clínica/ Institucional
Pós Graduada em Neuropsicopedagogia/ Educação Inclusiva
Professora de cursos de pós- graduação
Palestrante
Psicopedagoga Clínica e Institucional
Assessora Pedagógica em Escolas de Educação Infantil
Ministrante de cursos de capacitação e Formação de professores
Colunista e responsável pela Página “Espaço pais e filhos”- Jornal Semanário – Bento Gonçalves, RS.

ASSUNTOS QUE SERÃO ABORDADOS NA OFICINA:
IDENTIDADE E AUTONOMIA
JOGOS E ESTIMULAÇÃO
MUSICALIZAÇÃO / LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
ARTES DIVERSAS

BENEFÍCIOS PARA OS PROFISSIONAIS QUE REALIZAREM A OFICINA:
Saberá trabalhar as habilidades e competências de forma lúdica e prazerosa;
Maior amplitude de conhecimento;
Disponibilizará para seus alunos diversos recursos e técnicas de aprendizagem;
Terá argumentos ao dialogar sobre problemas cognitivos com outros profissionais e familiares;
Mudança de postura e transformação dos erros em situações de aprendizagem.

METODOLOGIA DE ENSINO:
Serão utilizados recursos modernos e atuais com o intuito de transmitir os conteúdos e técnicas de forma prazerosa e capaz de apresentar resultados significativos no que diz respeito à capacitação do aluno em relação à aprendizagem e a satisfação pessoal envolvendo a estimulação e o lado afetivo. Todas as oficinas são práticas para os participantes vivenciarem e explorarem os materiais.

Inscrição Clique Aqui ⤵
http://bit.ly/InscriçãoOficinaTaiseAgostini
Cursos e oficinas para profissionais na área da Educação
Taise Agostini – https://www.facebook.com/grupotaiseagostini/
Data: 27/08/2016 – 8h às 17h
Local: Auditório da APAE de Santa Cruz do Sul
Investimento: R$220,00
Carga Horária: 8h
Certificado de participação emitido pelo Censupeg
Informações pelo telefone (51)9844-5025
marciacensupeg@hotmail.com

Pós-Graduação em Tecnologias Educacionais -TICS

Pós-Graduação em Tecnologias Educacionais -TICS
Modalidade à Distância

Sem título-4
O objetivo deste curso é desenvolver habilidades e competências de autoaprendizagem, autonomia, interação, colaboração, cooperação e usos de tecnologias educacionais, em professores, de maneira a formá-los para atuar com todas as ferramentas propostas.
O curso caracteriza-se por promover autonomia e flexibilidade, permitindo que o aluno organize seus estudos conforme sua disponibilidade. Material de estudos disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Realização de fóruns e chats interativos, visando auxiliar o aluno nos seus estudos. Tutoria assíncrona para atender o aluno quando tiver dúvidas. O aluno comparece ao polo apenas uma vez durante todo o curso para realizar sua prova individual, obrigatória e presencial no polo escolhido pelo aluno no ato da matrícula.
Público Alvo: O curso destina-se aos profissionais que atuam nas salas informatizadas, em sala de aula e demais interessados.
unisociesc
Carga Horária: 380 horas (com TCC)
Duração do Curso:
Opção 1: 12 meses
Opção 2: 6 meses
Investimento:
Opção 1 (para Contrato de Curso com 12 meses de duração) : 1 + 15 parcelas de R$ 172,18*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 163,57.
Opção 2 (para Contrato de Curso com 6 meses de duração): 1 + 7 parcelas de R$ R$ 344,35*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 327,14.

👉Clique no link abaixo e cadastre seu e-mail para receber maiores informações:
http://bit.ly/PósGraduaçãoEducaçãoEAD

Pós-Graduação em Psicopedagogia com Foco em Sala de Aula

Pós-Graduação em Psicopedagogia com Foco em Sala de Aula
Modalidade à Distância

Sem título-8

O objetivo deste curso é preparar profissional para atuar como psicopedagogo nas instituições de ensino, trazendo à discussão os fundamentos da psicopedagogia, a compreensão das dificuldades de aprendizagem, da linguagem e aquisição da escrita e das teorias da aprendizagem.
O curso caracteriza-se por promover autonomia e flexibilidade, permitindo que o aluno organize seus estudos conforme sua disponibilidade. Material de estudos disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Realização de fóruns e chats interativos, visando auxiliar o aluno nos seus estudos. Tutoria assíncrona para atender o aluno quando tiver dúvidas. O aluno comparece ao polo apenas uma vez durante todo o curso para realizar sua prova individual, obrigatória e presencial no polo escolhido pelo aluno no ato da matrícula.
Público Alvo: Graduados e pós-graduados egressos da área das Ciências Humanas que atuem ou queiram atuar na prevenção e na superação das dificuldades de aprendizagem em sala de aula; pedagogos; psicólogos; fonoaudiólogos; docentes; orientadores educacionais e interessados na área da educação.
unisociesc
Carga Horária: 380 horas (com TCC)
Duração do Curso:
Opção 1: 12 meses
Opção 2: 6 meses
Investimento:
Opção 1 (para Contrato de Curso com 12 meses de duração) : 1 + 15 parcelas de R$ 172,18*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 163,57.
Opção 2 (para Contrato de Curso com 6 meses de duração): 1 + 7 parcelas de R$ R$ 344,35*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 327,14.

👉Clique no link abaixo e cadastre seu e-mail para receber maiores informações:
http://bit.ly/PósGraduaçãoEducaçãoEAD

Pós-Graduação em Supervisão, Orientação e Inspeção Escolar

Pós-Graduação Lato Sensu em Supervisão, Orientação e Inspeção Escolar
Modalidade
A Distância

Sem título-2

O objetivo deste curso é capacitar profissionais para atuar na supervisão, orientação pedagógica e educacional, inspeção escolar, visando planejar, implementar, acompanhar e avaliar as atividades, com vistas ao sucesso do processo educativo em escolas, instituições, empresas e organizações, habilitando-os também ao magistério superior.
O curso caracteriza-se por promover autonomia e flexibilidade, permitindo que o aluno organize seus estudos conforme sua disponibilidade. Material de estudos disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Realização de fóruns e chats interativos, visando auxiliar o aluno nos seus estudos. Tutoria assíncrona para atender o aluno quando tiver dúvidas. O aluno comparece ao polo apenas uma vez durante todo o curso para realizar sua prova individual, obrigatória e presencial no polo escolhido pelo aluno no ato da matrícula.
Público-Alvo: Profissionais graduados ou pós-graduados das diversas áreas do conhecimento, supervisores, coordenadores, diretores, professores e orientadores.
unisociesc
Carga Horária: 380 horas (com TCC)
Duração do Curso:
Opção 1: 12 meses
Opção 2: 6 meses
Investimento:
Opção 1 (para Contrato de Curso com 12 meses de duração) : 1 + 15 parcelas de R$ 172,18*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 163,57.
Opção 2 (para Contrato de Curso com 6 meses de duração): 1 + 7 parcelas de R$ R$ 344,35*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 327,14.

👉Clique no link abaixo e cadastre seu e-mail para receber maiores informações:

http://bit.ly/PósGraduaçãoEducaçãoEAD

Pós-Gradução em Coordenação Pedagógica

Pós-Graduação Lato-Sensu em Coordenação Pedagógica
Modalidade
A Distância

Sem título-5
O objetivo deste curso é formar, em nível de pós-graduação lato sensu, coordenadores pedagógicos que atuam em instituições de educação básica, visando à ampliação de suas capacidades de análise discussão, produção e socialização de conhecimento e de elaboração de propostas de intervenção no âmbito da escola.
O curso caracteriza-se por promover autonomia e flexibilidade, permitindo que o aluno organize seus estudos conforme sua disponibilidade. Material de estudos disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Realização de fóruns e chats interativos, visando auxiliar o aluno nos seus estudos. Tutoria assíncrona para atender o aluno quando tiver dúvidas. O aluno comparece ao polo apenas uma vez durante todo o curso para realizar sua prova individual, obrigatória e presencial no polo escolhido pelo aluno no ato da matrícula.
Público Alvo: O curso destina-se aos profissionais que atuam como coordenadores pedagógicos e/ou profissionais que exercem função equivalente (supervisores, orientadores, inspetores e administradores) e integram a equipe gestora nas escolas de Educação Básica
unisociesc
Carga Horária: 380 horas (com TCC)
Duração do Curso:
Opção 1: 12 meses
Opção 2: 6 meses
Investimento:
Opção 1: 12 meses
Opção 2: 6 meses
Investimento:
Opção 1 (para Contrato de Curso com 12 meses de duração) : 1 + 15 parcelas de R$ 172,18*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 163,57.
Opção 2 (para Contrato de Curso com 6 meses de duração): 1 + 7 parcelas de R$ R$ 344,35*
* Para pagamentos efetuados até o dia 10 de cada mês, Valor da Mensalidade R$ 327,14.

👉Clique no link abaixo e cadastre seu e-mail para receber maiores informações:
http://bit.ly/PósGraduaçãoEducaçãoEAD

Escrita Espelho no Enfoque da Neurociência

Escrita espelho no enfoque da neurociência
Por Ana Lúcia Hennemann – Professora Censupeg

Observe a imagem abaixo, percebeu o que aparece na mesma?
neuropsicopedagogia

Óbvio é uma xícara. Os mais detalhistas falariam que a mesma aparece em posições diferenciadas, mas mesmo assim é uma xícara, mesmo estando de cabeça para baixo, com a alça posicionada para direita ou para esquerda. E foi através desta questão dos objetos que Dehaene buscou elementos acerca da letra espelhada.
Conta o pesquisador que seu filho Olivier, por volta de seus 5 anos, iniciou a escrita de seu nome da direita para a esquerda: REIVILO. O pai relata que teve um ímpeto de orgulho, pois imaginou que seu filho fosse capaz de imitar Leonardo da Vinci, mas junto com a euforia veio a ansiedade: – E se o filho estivesse sinalizando indícios de dislexia?
E foi assim, por curiosidade que iniciou as pesquisas em torno da escrita espelhada. Primeiras descobertas de Dehaene (2012, p.281)
Photo-Stanislas-Dehaene

Ele é observado na idade em que a criança produz seus primeiros escritos. Só o prolongamento desse fenômeno além dos 8 ou 10 anos dá razões para inquietar-se. Nesta idade, com efeito, os erros de inversão em espelho são claramente mais frequentes nas crianças disléxicas, mesmo se eles tendem de modo igual a desaparecer em seguida. […] Trata-se aí de um comportamento estritamente normal, que se manifesta em todas as culturas, inclusas as da China e do Japão.
Contudo o autor se sentiu desafiado a descobrir mais, pois como pode uma criança que mal pode segurar um lápis, exibir sem o menor treinamento, uma habilidade superior a de um adulto? A resposta a seu questionamento foi encontrada em mecanismos antigos herdados de nossa história evolutiva.
Para nossos ancestrais esta poderia ser uma função de sobrevivência, enquanto que a detecção de um animal perigoso, inicialmente visto no lado direito, pode ser rapidamente identificado se apresentados do lado esquerdo num outro processo por este processo de simetria. Ou seja, Dehaene, nos diz com isso que podemos identificar um “tigre” vendo ele de perfil direito, mas a simetria de seu plano corporal também pode ser identificada em nosso cérebro se ele se encontra de perfil esquerdo.
Possuir um sistema nervoso simétrico e conservá-lo no curso da aprendizagem apresenta pois dupla vantagem: – a simetria do plano cerebral permite reconstruir as propriedades dos objetos de modo invariante, independentemente de sua orientação esquerda-direita; – mas ela não impede, no entanto, codificar sua orientação no espaço, e nem responder com ações espaciais adaptadas, aí compreendidas as ações assimétricas. (Dehaene, 2012, p.295)

Observe novamente a imagem da xícara colocada anteriormente e tente entender como por exemplo, a letra “q” seria visualizada no cérebro de um indivíduo no início de suas escritas…
neuropsicopedagogia

Os circuitos visuais da criança, se são aptos a se reciclar a fim de aprenderem a ler, possuem uma propriedade indesejável para a leitura: eles simetrizam objetos. É a razão porque todas as crianças cometem erros, no início de sua aprendizagem, erros de leitura e de escrita espelho. Para elas, as letras b e d não são senão um e o mesmo objeto sob dois ângulos diferentes. (Dehaene, 2012).

Para a aprendizagem da leitura e escrita a criança precisa ultrapassar este estágio do espelhamento e “desaprender” a generalização por simetria, enfim entender que letras como “d” e “b”, são letras diferentes.

Letra espelhada

Sendo que a distinção entre direita e esquerda começa na via visual dorsal (comanda os gestos no espaço). A criança aprende a traçar os contornos das letras e associa os gestos e orientações diferentes de cada um deles. Aos poucos esta aprendizagem motora se transfere à via visual ventral que reconhece os objetos. Dessa forma a simetria é quebrada, sendo que o leitor competente adquire conhecimentos visuais sobre a escrita normal.
atividades-educativas-letras-areia
Também como forma de auxiliar as crianças neste “desaprender da escrita espelho”, atividades tais como a exploração tátil das letras feitas com diversas atividades e materiais:
– caminhar sobre a letra desenhada com giz no chão;
– molhar o dedo na água e contornar a letra;
– manipular letras feitas com lixa, madeira, enfim texturas diferenciadas;
– pedir para a criança desenhar números e letras no ar, experimentando diferentes dimensões, escrever na parede, no chão;
– praticar a escrita com os olhos fechados, etc.;
– brincar de saco surpresa: coloca-se as letras dentro de um saco e ela deve através do tato descobrir qual letra é (observação: coloca-se letras feitas de material de diversas texturas coladas em cartolina);
– construir letras com diferentes objetos motivadores para as crianças; massa de modelar, argila, e pode-se comprar aquelas forminhas de alfabeto encontradas nos brinquedos de areia para fazer gelatina dentro……qual criança não gostaria de comer uma letra feita de gelatina?
portada4-2
Fontes:
DEHAENE, Stanislas. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a capacidade de ler. Porto Alegre: Penso, 2012.

Neurociências em Benefício da Educação

Curso de Pós-Graduação em Neuropsicopedagogia Clínica informações via site Clique Aqui!
Curso de Pós-Graduação em Neuropsicopedagogia Educação Especial Inclusiva Clique Aqui!
Visite nossa fanpage Censupeg Santa Cruz do Sul e Região-RS